VILA PROPÍCIO

Região: Vila Propício [GO] | Relato: Flávio Martins - 30/08/14

Com o propósito de conhecer o Lago Azul realizamos um mapeamento pegando a rota de uma das pontas da Serra dos Pireneus que passa pelo Rio dos Patos e o Rio do Peixe. O mapeamento desta rota foi realizado utilizando mapas e imagens de satélites, nenhum relato foi encontrado sobre esta opção de caminho. O risco de encontrar uma porteira fechada com cadeado ou uma ponte caída poderia acontecer, neste caso, optaríamos em retornar e pegar a GO230.
Cruzamos as serras, passamos por paisagens belas, muitas subidas, e a incerteza de ter algum obstáculo era constante. Tudo ocorreu bem e chegamos à Vila Propicio cumprindo a primeira meta. Realizamos uma parada na praça da cidade, uma olhada no GPS e partimos rumo ao Lago.
Para o Lago Azul o caminho é pela estrada que leva até Lagolândia e a entrada da fazenda, que fica aproximadamente 9Km por estrada de terra. Ao chegarmos, nos deparamos com uma área gramada, sombra e o lago azul com suas águas transparentes. Para entrar no local é cobrada uma taxa de R$ 15,00 por pessoa, podendo fazer churrasco e entrar com bebidas. Logo nosso canto estava arrumado, crianças na água, churrasqueira acesa e uma estrutura bacana de almoço junto com os amigos.
O lago possui um tamanho de aproximadamente uns 30 metros de largura, sua profundidade deve chegar aos 7 ou 8 metros, e possui uma vida aquática que vale a pena ser explorada com equipamentos adequados para mergulho. Ficamos horas naquele oásis escondido no meio do cerrado.
Partimos para o local do camping por volta das 15h. Alguns optaram ficar em chalés e outros acampados. Pegamos ainda o final do dia e deu tempo para tomar um banho de piscina, fazer outro churrasco e dormir tranquilamente curtindo apenas o som da roça.
No dia seguinte desmontamos as barracas, aproveitamos um pouco mais as piscinas e o espaço. Nossos amigos Rodrigo Tavares e Rodrigo Niva, partiram para explorar o morro que fica em volta da fazenda, realizando trilha de bike e caminhada. Depois do almoço retornamos para a Vila e de lá pegamos a GO230. Um estradão de terra, com alguns quebra-molas perigosos e pontes estreitas, sem sinalização. É necessária muita atenção neste trecho. Assim, somamos mais um passeio animado, onde acima de tudo, a amizade e o companheirismo, são os pontos fortes das nossas aventuras.


VÍDEO