JERICOACOARA

Região: Jericoacora [CE] | Relato: Flávio Martins - 16/07/10

Jijoca é o portal para Jericoacora é de lá que partem as jardineiras, veículos adaptados para carregar os turistas até Jeri. Logo na entrada de Jijoca paramos para encher o tanque da viatura e durante o abastecimento puxei conversa com o motorista de uma jardineira para obter algumas informações de como estaria o caminho, e para nossa surpresa a informação de que nem seria preciso esvaziar os pneus, ou nem mesmo tracionar a viatura, pois devido à chuva que caía fraca a areia estava “sentada” fazendo assim, o caminho ficar sem os atoleiros. Queríamos mesmo era brincar nas areias com a viatura, pois Jeri é sinônimo de Off Road. Então partimos, e de cara fomos margeando a lagoa de Jijoca, seguindo pelo longo caminho de areia cortando as dunas. Em alguns momentos percebia a falta de tração, resolvi girar a roda livre e tracionei, a partir daí a brincadeira ficou mais abusada, descemos em um leito de rio seco, passamos por lagos e chegamos a Jericoacora, onde Deus parecia estar abrindo as nuvens com suas mãos, iluminando com fortes raios de sol as dunas, mostrando ao fundo o azul do mar e destacando as pequenas casas de Jeri.

JERICOACOARA
Ao entrar no portal da cidade fomos percebendo o porquê do encantamento daqueles que a visitam, a cidade pode ser ainda chamada de vila com suas ruas sem calçamento, frondosas árvores no meio da rua, e com moradas coloridas. Estas ruas nos fizeram lembrar a cidade de Barra Grande, que também possui este ar peculiar ainda de vila de pescadores. Após a peregrinação atrás da pousada, deixamos nossas bagagens e partimos para saborear alguns pratos típicos de regiões litorâneas.

PEDRA FURADA
Após nosso caprichado almoço, partimos rapidamente para pegar o pôr do sol na Pedra Furada, pois aqui às 17:00h, o sol já está quase tocando o horizonte. Para se chegar ao local o visitante pode optar em ir andando por uma trilha que corta o morro do farol, ou pode ir de carro pegando a trilha que leva a Vila Preá. Seguindo este caminho, chega-se a um estacionamento que, a partir dele, são quinze minutos de caminhada para chegar a Pedra Furada. No exato momento do sol se pôr, os raios atravessam o buraco da Pedra e fazem um cenário magnífico. Pena que o alto número de turistas atrapalha a visualização do espetáculo, o melhor seria que autoridades estipulassem uma margem de proteção, assim todos deslumbrariam o visual.


GURIÚ E MANGUE SECO
Logo cedo, seguimos em direção a Tatajuba, durante o trajeto paramos para fazermos o passeio do rio Guriú que deságua no mar com suas águas verdes, e que em meio a sua vegetação de mangue, cavalos-marinhos povoam as raízes, sendo assim fáceis de serem encontrados. Com certeza é um passeio que vale a pena. Seguimos de carro pela praia, atravessamos o rio de balsa, e passamos então por Mangue Seco. Neste ponto a trilha é um caminho especial, pois vamos passando pelo mangue, em meio as árvores de raízes expostas, onde a trilha vai serpenteando por belas paisagens.

LAGOA DA TATAJUBA
Seguimos para a Lagoa de Tatajuba. Chegando lá o visitante é agraciado com uma vista espetacular; ao fundo, grandes dunas cercam as águas transparentes da lagoa, juntamente com as famosas barracas que possuem as redes dentro da água, que não deixa de ser um convite para um bom descanso, um peixe assado na grelha, e momentos de contemplação. Para este ponto você deve reservar um tempo extra, pois o local realmente merece uma boa dedicação de curtição.

À volta para Jeri foi feita pelo mesmo trajeto, com algumas paradas para fotografar, tomar um banho e seguir devagar, curtindo mais um dia com belas paisagens, água fresca e muito 4x4. Para quem curte Off Road, realmente este passeio é um parque de diversões.
Para finalizar o dia subimos a duna do Pôr do Sol em uma espécie de peregrinação, pois o numero de turistas fazia a subida parecer uma romaria. La de cima percebemos o porquê de tantas pessoas, pois a beleza compensa ficar algumas horas curtindo. Enquanto o sol sumia na linha do horizonte, os espectadores aplaudem agradecendo por mais um dia perfeito.

LAGOA AZUL, DO PARAÍSO E DO CORAÇÃO
Em nosso último dia, já retornando para casa, fizemos alguns passeios memoráveis. Passamos primeiro pela Árvore da Preguiça, onde umas fotos são obrigatórias deste monumento natural feito pela ação dos fortes ventos. Seguimos para a Vila Preá, e de lá, mais areia para chegar a Lagoa Azul, onde seguimos reto, pois queríamos mesmo era desfrutar de um bom banho na Lagoa do Coração e curtir aquele visual que sem dúvidas é destaque pela cor de suas águas e seu curioso formato.

Depois de algum tempo partimos para a última e a mais esperada das lagoas, a Lagoa do Paraíso. Esta se destaca pela cor de sua areia que, com a transparência da água, faz uma espécie de faixa branca antes do azul escuro mais ao fundo. Aqui a parada merece um tempo maior para apreciação, um bom banho e muitas fotos. Por volta das 13h, pegamos o asfalto de volta a Fortaleza, desta vez optamos pela rota via BR-402, passando por Amontada, Itapipoca até chegarmos em casa. Certamente Jeri é um lugar que indicamos a todos que curtam belas paisagens, uma cidade simples, porém, com estrutura para o turismo, e lembrando que não existem bancos nem caixas eletrônicos. A alta estação tem como inicio o mês de julho, a partir daí vagas em pousadas e hotéis vão ficando mais raros a medida que o verão vem chegando.

VÍDEO