SERRA DA MESA

Região: Niquelândia [GO] | Relato: Flávio Martins - 24/10/08

Antes mesmo que as chuvas chegassem e com a seca em seu limite partimos para a Serra da Mesa. Desta vez tínhamos informações de que os peixes estariam cuidando das ovas, alguns dos filhotes, e outros atrasados acasalando. Chegamos à noite no rancho do Rodrigo que fica próximo a Codemin.

FILHOTADA
No outro dia, logo cedo, podemos ver que o nível da água estava muito baixo, o que fez despertar mais ainda a curiosidade de saber como estaria o comportamento dos Tucunas. Alem de percebemos o nível da água podemos também vislumbrar quanto o rancho do Rodrigo fica situado em uma área privilegiada, alem do local no rancho conhecemos o Niltão, que sempre prestativo deixava a turma de babando com as refeições saborosas que ele faz. Aos poucos fomos percebendo que haviam muitos Tucunas pequenos que perseguiam as iscas, por hora uma pancada de alguns já mais crescidos mostravam que estavam ali para defender os filhotes, as ovas ou a fêmea, pois na maioria das vezes estavam em casais. Na parte da manhã entrou uma seção de Tucunas pequenos que deu início a uma verdadeira “section trick”, onde chegavam a ter quase o tamanho da isca. Mais para o final do dia nosso amigo Bruca acertou a mão fisgando um belo exemplar de um Tucuna Amarelo com uma Firestick. No outro dia os trick’s (peixes pequenos) pareciam me perseguir, e dessa vez atacaram até fazendo duble. Nosso amigo Joelson fisgou uma Traíra livrando ele de ter só fisgado trick’s neste dia, que foi o que aconteceu comigo.

MUDANÇA DE PLANOS
No último dia o tempo seria curto, mas saímos logo cedo para aproveitar os últimos pinchos. Dessa vez parecia que os trick’s tinham sumido e a prova foi o Tucuna Azul fisgado pelo Bruca usando uma isca Trairão, ainda para mostrar que o dia era dele, Bruca fisga mais um Azulão com a isquinha Biruta. Mudamos de ponto e então fisguei um Tucuna Azul usando a isca Perversa, mais para o final do dia Bruca mais uma vez acerta a mão em um Tucuna Amarelo com uma Inna 70 e mostrou que não estava pra brincadeira, isso foi ja pelo final do dia. E tinhámos feito o plano de retornarmos para Brasília depois do meio dia. Apesar de várias perseguições e ataques, notamos o grande número de Tucunas pequenos, os grandes estavam mais atarefados em cuidar do ciclo natural de reprodução. Valeu mais uma pescaria rodeado de bons amigos, muito bom papo e sem falar no tanto que é bom curtir algumas noites em um rancho na beira do lago servido de uma boa refeição.

SERRA DA MESARancho do Digão