ESTRADA COLONIAL

Região: Planaltina até Goiás [GO] | Relato: Stanley Constantino - 09/01/08

Neste mês de janeiro realizei uma viagem que ha muito tempo desejava fazer, que consiste em percorrer de moto a antiga Colonial que ligava a Bahia ao Mato Grosso, cuja a abertura teve inicio nos anos de 1730 e possuía 3 mil quilômetros de extensão, por essa estrada passaram a transitar viajantes que iam do oceano Atlântico ate o extremo oeste do Brasil por ela escoou grande parte de nossas riquezas rumo a coroa Portuguesa. Resolvi então que a percorreria somente o trecho que corta o Goiás e o Planalto central saindo de Goiás velho e chegando em Formosa, trecho definido agora a melhor parte, preparar as tralhas para a viagem, em pouco tempo juntei todos os equipamentos, muitas pilhas, Mapas, GPS e fiz uma revisão na moto. Minha pressa na preparação veio após ter consultado a Meteorologia e a informação que tinha era que o sol que nos iluminou durante a passagem de ano só iria durar ate o próximo final de semana.

  


Então bora logo pra estrada! Com tudo pronto na quarta-feira peguei a estrada de asfalto rumo a Goiás Velho, passei em Pirenópolis para abastecer, almoçar e aproveitei para vacinar contra a febre amarela, após muitas horas na fila consegui voltar para estrada novamente, uma parada rápida em Jaraguá para conhecer a bela Igreja de Nossa Senhora da Penha e segui ate Goiás velho para dormir. Após uma conversa com o dono da pousada no café da manha tive a infeliz noticia que os fazendeiros da região não estão permitindo a passagem pela Colonial, mas mesmo assim fui lá conferir e realmente logo no inicio tem uma porteira fechada com corrente, não tive escolha tive que voltar para Jaraguá pelo asfalto, chegando lá me informaram no posto de gasolina que tem sim um caminho pra Pirenópolis por estrada de terra e que pelo meus mapas seria esta a Colonial.

JARAGUÁ – PIRENÓPOLIS
Trecho com estrada relativamente em boas condições mas que requer bastante atenção nas pontes que surgem do nada no meio do mato sem qualquer proteção lateral, ela termina na estrada para o Aeroporto de Pirenópolis.
Indicação: Moto - Mountain Bike - 4X4



PIRENÓPOLIS - COCALZINHO
Estrada que corta Pirenópolis por cima e passa pelo morro do cabeludo e o pico dos Pirineus, lugar de altitude que se vê ao longe.
Com algumas travessias de Rios na época da chuva pode dificultar a passagem de veículos de passeio. Alguns quilômetros antes de chegar a Cocalzinho tem uma entrada a direita para dar acesso ao Parque dos Pirineus.
Indicação: Moto - Mountain Bike - Carro

COCALZINHO – EDILÂNDIA
Este foi sem duvida um dos trechos mais bonitos de toda a viagem a estrada que corta a serra da Bocaina me fez parar a moto varias vezes para contemplar o visual, uma pena que tive que retirar as pilhas da maquina fotográfica para colocar no GPS por isso não tenho nenhuma foto do lugar para postar aqui. A passagem por um trecho de mineração no meio da estrada a torna imprópria para carros de passeio.
Indicação: Moto - Mountain Bike – 4X4



EDILÂNDIA - GIRASSOL
Sem muita novidade este pequeno trecho com predominância de estradão serviu apenas para tirar a diferença do tempo gasto no trecho anterior e dar uma acelerada antes de escurecer.
Indicação: Moto - Mountain Bike – Carro



GIRASSOL - BRAZLÂNDIA
Este trecho e conhecido como Vale do Rio Verde, o trecho da serra Bocaina só não foi o mais bonito de todos por empatar com este, no inicio o caminho se da por cima das montanhas e vai descendo aos poucos ate a comunidade baixa do Rio do Rio Verde depois começa a subir novamente ate onde se tem um belo visual de toda a região. Este caminho foi muito complicado pois existem varias entradas de fazenda que confunde o piloto.
Indicação: Moto - Mountain Bike – 4X4





BRAZLÂNDIA - SOBRADINHO
Em grande parte este trecho predomina o estradão mas em alguns trechos com muita pedra e travessias de rios, este trecho passa pela comunidade do córrego do ouro com muitas montanhas. Quem anda de Mountain bike no DF conhece bem esta região.

SOBRADINHO - PLANALTINA
Ultimo trecho da viagem o corpo já cansado pedindo um banho quente. Esta parte da estrada passa pela pedreira e trilha do Delírio quem gosta de Mountain Bike sabe do que estou falando, pega uma boa parte de asfalto e estradão, porem em alguns trechos tive que contornar pois passa por algumas fazendas que não e permitida a passagem , chegando em planatina retornei para Brasília por asfalto com um sorriso no rosto por ter percorrido quase mil quilômetros numa viagem inesquecível.