DOCERRADO.com



ROTEIROS              AVENTURAS              GRUPO              QUEM SOMOS
 .: TRAVESSIA PINGA FOGO

Locais: Travessia Pinga Fogo
Atividade: Longa Caminhada
Relato: Flávio Martins - 07/09/2021
Tem que rodar e é muito para fazer qualquer uma das etapas das Expedições Sudoeste Goiano, mas isso é que faz a diferença entre uma viagem de turismo e essas nossas de aventura.
A distância não assusta para quem gosta de pegar uma estrada e nesta 4ª edição fomos para a região de Mineiros, cidade que fica uns 635Km de BSB. Mais um roteiro fugindo do convencional e ainda não satisfeitos em ter que rodar muito, nos entocamos mais ainda no mapa e fugimos rumo para a região do Pinga Fogo... e aqui começa a conversa;

Quando vimos as primeiras fotos da região até falamos:
Há parece a Chapada né? Os morros, serra com capim, matas ciliares, de galeria, veredas e afins...”.
Esquece! Não é igual a qualquer lugar que já tenha realizado um trekking, hiking, caminhada, o Pinga Fogo é único.

Esta nossa empreitada tivemos na equipe 10 aventureiras e aventureiros que na maior disposição, garra, comprometimento e o mais importante de todos itens... com o tal espirito de equipe e energia positiva venceram a calorosa Travessia do Pinga Fogo.
A galera fez como o planejado e chegamos no camping quase no fim do dia. Deu tempo de montar o acampamento, alguns deram um “tibum” no riacho, conhecemos os amorosos, caprichosos e prestativos donos do camping a Dona Neuzí e o Alex e rolou um jantar maravilhoso, daqueles típico de roça. Tivemos uma boa e merecida noite de descanço ao som de Jaós, Mutuns e outros sons mais que especiais.

O outro dia levantamos na madruga, antes do danado do sol aparecer e depois de um forte café da manhã pulamos na caçamba de uma F350 nervosa que cortou o estradão sendo rodeada por um casal de araras vermelhas só para nos deixar no start da trilha.
O sol via pintando no horizonte e começamos a descida do vale e quase perto do Morro da Mangaba avistamos uma anta que deitou na trilha achando que ia se esconder e teve que sair correndo quando chegamos perto.
No fim de toda a descida do Chapadão paramos para nosso primeiro lanche. Daqui em frente foi uma sequência de passagens por grotas e riachos e neste trajeto o calor pegou de jeito, o sol ainda batendo 8h da manhã parecia das 11h e logo em uma área escassa de sombras. Seguimos firmes e fortes até a nossa outra parada na beira do rio onde nossos parceiros Nélio e o John prepararam um saboroso e farto almoço com direito a café e cocada para dar uma ligada!!

Tempo pra dar um descanso, encher os reservatórios de água e depois seguir em frente.
Não pode descansar muito, com muito chão pela frente ainda a preguiça se faz de amiga... Seguimos em frente margeando o rio, nesta parte tivemos mais sombras e hora em meia íamos realizando paradas. Passamos por diversos tipos de matas, de árvores antigas como gigantescos jequitibás, uma florada da época da seca encantava com cores vivas, os ipés amarelos, alguns brancos já começando a florar, as roxinhas e outras mais faziam parte do cenário seco com toques coloridos.

Depois de andar um bocadão e atravessar o rio, chegamos em um local que merece destaque, o Paredão. Pausa ligeira para fotos e deslumbrar aquela formação, a beleza do rio com poços azulados e que faz uma curva cavando a grande parede avermelhada.
Pé na trilha e firmeza na pisada... o sol já ia baixando, hora e meia alguns perguntavam se pegaríamos a noite na trilha.
Passamos pela tapera e lá em meio a uma matinha um jovem tamanduá bandeira apareceu tipo fiscalizando quem passava por ali.

Depois de outras travessias e longos quilômetros chegamos no alto do último platô.
Pausa para aquela última olhada no cenário, um latido de cachorro ecoa no vale anunciando que estávamos perto de alguma morada, e então o Nélio afirma que depois dessa última baixada e travessia de rio é o resgate. Uma bomba de alegria cai ali no meio grupo e até quem estava com as baterias em baixa conseguiram forças para comemorar. A galera embalou e na curva da trilha avistamos o camarada do resgate lá do outro lado do rio. Foi só atravessar o rio, desce uma cachorrada correndo, umas crianças rindo e logo lá na frente o resgate, a F350 nervosa.
Todos que saiam da beira do rio naquele últimos metros traziam nos rotos um sorriso único.
Travessia de beleza ímpar, cenário cênico e todo esforço valeu a pena.
O Pinga Fogo não é para qualquer um e é único com suas belezas!!


Obrigado pela confiança em nosso trabalho, coragem, força, espirito aventureiro e pela energia positiva.
A todas as guerreiras e guerreiros que realizaram a Travessia do Pinga Fogo, nosso parabéns pela realização de mais uma trilha pesada que certamente ficará guardada em nossas memórias e registrada com o maior orgulho aqui no DOCERRADO.

Obrigado ao apoio e realização desta aventura, em especial ao Alexandre e Dona Neuzí com todo seu carinho, zelo e dedicação e ao Nélio e John, parceiros e nosso braço direito neste lado do rico estado goiano.
Voltar é certeza...

Obrigado a todos aventureiro@s que confiaram no DOCERRADO e embarcaram nesta trip.

Faça parte do nosso grupo no Whatsapp,
fique sabendo o que vem por ai e embarque nas próximas!!
+ informações: (61) 98232-7436

.: Expedições Sudoeste Goiano anteriores:
-- 3ª Expedição: Parque Nacional das Emas, Serranópolis, Lagoa Santa e +
-- 2ª Expedição: Piranhas e +
-- 1ª Expedição: Caiapônia e +


 .: VÍDEO