ACAMPANDO NA CACHOEIRA SÃO FELIX

Região: Chapada dos Veadeiros, Cavalcante [GO] | Relato: Flávio Martins - 15/09/2019

Cachoeira São Félix,
depois de conhecer este pedaço do paraíso em uma época de final de chuvas, prometemos voltar e passar uma noite acampados lá. E rolou...
Sexta feira 13 e na estrada a lua cheia nascia gigante com aquele tom avermelhado. Chegando em Cavalcante partimos diretamente para o nosso ponto de encontro lá no Baru, que fica na pracinha do posto. Já tinha gente que havia chegado e outros estavam a caminho. Esperamos todos do grupo ali, conversando, beliscando um peixinho frito com uma “breja” gelada e o grupo já foi se conhecendo. Como no outro dia não teríamos caminhada e nenhum perrengue físico, nosso happy hour pós viagem foi até mais tarde um pouco e sendo finalizado com aquele chamado e ordem da Carolzinha:
“Chega gente!! Esta é a última!! Se não vou colocar todo mundo pra correr daqui...”

No sábado o grupo se juntou ali no posto. Alguns compraram os últimos mantimentos no mercadinho, todos colocaram um pouquinho de combustível e com o calor que já apertava as 8:30 o grupo partiu ligeiro em direção a cachoeira São Félix.
São 70Km de estrada de terra, mas o caminho tem a sua beleza e todos seguiram perfeitamente até o nosso objetivo. Estacionamos e chegou a hora pesada do dia, descarregar as viaturas e montar acampamento. Trabalho de forminguinha em um vai e vem carregando tralha e mesmo um percurso de menos de 500m do estacionamento até o local do acampamento, o sol e o calor deixaram este trabalho um pouco mais árduo. Cansou um pouquinho, mas foi o aquecimento para dar aquele pulo no grande poço da cachoeira sem fazer cerimonia.

Tudo arrumado, barracas montadas e o rito de esfriar na água e esquentar na areia.
A cachoeira São Félix já tinha mesmo despertado nossa paixão. Pelo fato de ser custoso chegar nela por conta dos 70Km de terra, geralmente muitos turistas não vão lá. Não sei se foi o calor, ou a ideia de curtir aquela praia com lua cheia foi coletiva, mas além do nosso grupo estiveram lá outros campistas que sem problema algum todos curtiram e muito.

Chega a hora do almoço e fomos lá para a casa da Denise matar a fome. Comida simples, saborosa, no fogão a lenha e aquela preguiça comunitária pós almoço foi coletiva. Voltamos para a praia da São Félix, o almoço caipira na barriga pedia paz, o calor pedia sombra e todos foram atendidos prontamente. Não só nosso grupo, mas realmente foi um belo de um descanso ao longo do dia. Ficar ali deitado naquela areia branquinha e o som da cachoeira não tem preço.


O fim do dia veio chegando, corre para preparar a iluminação com as lanternas, agiliza aquele banho, coloca uma roupa seca e todos ficam ali na areia, voltados para a cachoeira que mesmo ao cair da noite foi mostrando firme sua beleza. A luz do crepúsculo foi dando tons diferenciados naquele paredão, e a água forte da cachoeira era o som ambiente. Alguns agilizaram o jantar, outros abriram uma garrafa de vinho, corta um queijo, abre aquele amendoim, pega uma cerveja, come um pedaço de rabo de macaco, passa um pote de castanhas e é quando vem andando em nossa direção um camarada do outro grupo com uma tigela grande na mão e sai oferecendo a todos aquele guacamole delicioso, feito ali na hora pelo grupo dele no camping. Essa amizade e camaradagem que rola nos camping´s da vida é d+. Todos que acampavam ali esperavam uma coisa olhando para cachoeira, a tal da Lua Cheia...
E quando ela apareceu como um farol aplausos foram dados. A luz daquela magnitude foi tomando conta da praia. A noite foi adentro, boa conversa, muitas risadas e sem dúvida novas e boas amizades. Aos poucos o povo vai indo dormir, um bom sono chega e escutando o som da cachoeira todos dormem na maior paz.

No outro dia o acampamento vai acordando aos poucos, a área de camping fica na areia e tem boa parte sombreada por uma mata ciliar o que possibilita esticar um pouquinho mais a hora de sono sem ter que fugir da barraca com o calor do sol. Café sendo pronto, já tem gente dentro da água e outros vão desmontando acampamento. Depois de fazer o trabalho de forminguinha carregando todos os equipamentos de volta para os carros ainda teve tempo para matar o calor com o ultimo mergulho.

De volta a estrada de terra realizamos uma parada no povoado São Félix para comprar produtos locais e fomos muito bem recebidos pela Valdei, que atenciosa e muito feliz com nossa visita mostrou uma rica variedade de produtos naturais, alguns coletados e outros feitos pela população local. Coisas como doces, açafrão, pimenta de macaco, sucupira, baru e mais uma monte de coisa boa. Depois foi seguir estrada de terra e curtir aquele ultimo pedacinho de sertão.
Grupo de novo em Cavalcante, no Baru e desta vez para matar a fome com um bom almoço. Barriga cheia e aos poucos foram partindo de volta para Brasília.

Nosso agradecimentos a todos participantes:
Solange, Taã, Tallys, Paula, Julia, Renata, Nicole, Joan, Wellington, Miguel, Neuzimar, Marcílio e Carolzinha.
Forte abraço aos nossos amigos e parceiros:
Pedro Ivo, Hostel Casa de Mainha e Pousada Manacás

Obrigado a todos aventureiro@s que confiaram no DOCERRADO.com e embarcaram nesta trip.

Faça parte do nosso grupo no Whatsapp,
fique sabendo o que vem por ai e embarque nas próximas!!
+ informações: (61) 98232-7436

VÍDEO