CACHOEIRA DO MARATÁ E CALDAS

Região: Pires do Rio e Caldas Novas [GO] | Relato: Flávio Martins - 22/10/18

Já que tinha que ir, aproveitamos e realizamos um giro pela região. Buscando alguns pontos alternativos saindo da rota convencional que quase todos turistas fazem quando vão a região de Caldas Novas, partimos então...

Escolhemos a rota BSB => Luziânia => Vianópolis => Orizona => Pires => Caldas

No caminho uma breve parada na estação ferroviária de Vianópolis para conhecer aquela pequena e simpática construção que foi inaugurada em 1924 e que durante a construção de Brasília, na segunda metade dos anos 1950, o melhor transporte para quem ia do sul do País para Brasília era pelo trem, descendo em Vianópolis e tomar um ônibus que estava sempre à disposição nos horários de chagada do trem à estação. A linha de trem vem ou vai lá para as bandas de Araguari – MG.

Não demoramos e pegamos estrada e logo depois de Pires do Rio paramos para conhecer a bela cachoeira do Maratá. Com acesso fácil, uma curta e boa estrada de terra até o estacionamento. Depois até a cachoeira são alguns metros, e o caminho pode ser feito por crianças, a galera da melhor idade e até com algumas restrições. Vale muito a pena visitar o lugar. A cachoeira de ter lá uns 50 metros, a queda é bem bonita e no poço uma boa praia é formada (época seca). A estrutura é completa e ideal para família. Tem restaurante, banheiros e o local das mesas e cadeiras o visual é voltado para a cachoeira. Reserva um tempinho, curta a cachoeira, se quiser já bate aquele rango e depois segue.

Aproveitando o embalo do curso do Senac de Caldas Novas e no outro dia realizamos um passeio muito bacana pela cidade e também aquela visita ao PESCaN. Tudo começou ali mesmo no Senac, partimos então para conhecer um pouco mais sobre a produção das cachaças e produtos da Cachaçaria Vale das Águas Quentes, depois tocamos para o Balneário onde conhecemos o belo trabalho dos funcionários de lá, e que realizam tratamentos com água quente e com propriedades que servem para diversas enfermidades e ainda com um custo acessível para a população. Seguimos para a Igreja Matriz, Jardim Japonês, breve parada para um farto almoço, doceria da Dona Ana, Casarão dos Gonzagas e por último o esperado PESCaN, ou o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas.
Na portaria fomos recebidos pelos simpáticos vigilantes daquele rico local que abrange a serra de Caldas e dividi o município indo até o Rio Quente. A notícia que as quedas d’água estavam secas fez o grupo mudar os planos e realizamos então apenas a visita técnica no museu e muita conversa boa.

Experiência única e enriquecedor junto a outros profissionais do trade turístico do Goiás e Distrito Federal.
Valeu Senac polo de Caldas, ao Andrei e a Nelyene. Aos novos amigos e parceiros do trade turístico.
Voltaremos brevemente e com certeza teremos outros encontros assim!!

CACHOEIRA DO MARATÁ E CALDAS



VÍDEO