SERTÃO ZEN

Região: Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso [GO] | Relato: Flávio Martins - 28/04/2018

Parece a descrição de um conto por conta dos nomes e dos termos utilizados, mas o caminho inicia ali na rua do Segredo, no Alto Paraíso, e rumando ao Vale do Macaco você percorre o Sertão Zen. Como nem tudo que é zen pode ser leve e fácil de cara as subidas aparecem logo após deixar o Paraíso para trás. Subida que leva destaque é a do mirante do Alto, onde é possível avistar a região dos Cristais, Moinho e até onde a vista alcançar. Visual lindo que merece não só uma parada para fotos, mas também pelo merecido e breve descanso.
Siga firme! Afinal tem uma boa pernada pela frente. A trilha tem um visual típico das áreas de altitude do cerrado, vegetação que merece atenção com espécies que só dão as caras em cima dos morros, veredas e chapadões. Beiramos então o morro que divide a região do Moinho com a do Macaco e vamos descendo para o brejão. Na pastagem já fomos recebidos por uma quantidade surpreendente de mutucas, eram muitas e o jeito foi acelerar o passo parando o mínimo para não ser ferroado.
Depois da cheirosa mata de Araticum já apontamos perto da mina e na sequencia o curral abandonado e a esta altura o chão estava encharcado por conta da quantidade de águas dos últimos dias. A trilha mesclava mato com o barro preto do brejão e é logico as mutucas agindo de galera e com fúria. Já beirando o riacho os poços para banho já vão aparecendo e a primeira parada é uma boa opção para dar aquela refrescada. Alguns ali já caíram na água e logo depois descemos até o Vale dos Macacos.
Na descida até o mirante onde despenca a grandiosa cachoeira do Vale do Macaco você passa por alguns poços e cachoeirinhas menores que valem a pena dar uma parada e ir curtindo. Optamos em descer direto e vim parando em alguns lugares após a contemplação do mirante, e do final da trilha do Sertão Zen. A trilha realmente tem um visual incrível e ficamos espantados também não só com o número de mutucas, mas também com o de pessoas que estavam na região. Depois de um bom tempo o jeito é voltar, e ligeiro para evitar que escureça.
Fazer o Sertão Zen no bate e volta é puxadinho, mas o grupo foi firme e forte, e juntos colamos mais uma trilha realizada com essa família DOCERRADO.com.
Obrigado a todos participantes e vamos em frente que a trilha é longa!



VÍDEO