EXPEDIÇÃO KAIAPÓ

Foto: O grupo na região do 3 Tombos e Garimpo | Relato: Flávio Martins - 10/02/17

Para visitar esta região você vai precisar de tempo, disposição, a soma dos fatores de bom tempo, boas estradas e um pouco de sorte. Por ser uma região onde o turismo ainda caminha a passos lentos é recomendado que para conhecer locais específicos como por exemplo a quase desconhecida Cachoeira do Macaco, você esteja acompanhado de guias locais, além de acesso onde não existem trilhas muitas cachoeiras ou atrações estão dentro de áreas particulares e a entrada é permitida apenas com o guia. Para que tenha boas estradas é necessário ter bom tempo, pois com as chuvas atoleiros são normais e dificulta muito o acesso a determinadas regiões (veja nossa trip nº76), assim como nas estradas as trilhas para chegar aos poços de algumas cachoeiras ficam quase intransponíveis por conta da vegetação e solo escorregadio em locais próximos a grandes alturas, o que não é muito legal.

Esta Expedição percorrreu mais de 1500Km desde Brasília e rodamos entre os municípios de Piranhas nossa base, Caiapônia e Doverlândia. Dividimos esta viagem em três partes seguintos os dias:
   
1º DIA   2º DIA   3º DIA


Começamos a montar a aventura com a ajuda do nosso amigo André Poletto que já trabalhou na região por um bom tempo e foi passando alguns segredos mais precisamente da região de Piranhas, local escolhido para ser nossa base. Além de uma grande experiência, um rico material foi repassado e também aqueles contatos com os locais que ajudaram e muito no levantamento da situação atual.

Agradecemos aos participantes e corajosos aventureiros que apostaram nesta expedição:
Léo e Paula Mandarino, Juliana e Walflan, Ricardo e Simone, Paula Faure, Valéria, Sirlene, Marcos, Diogo, André, Carolzinha e Flávio.
Especial ao nosso amigo e guia, Darquim e ao pessoal da Cantina da Vovó, Miriam e equipe pelo atendimento nota 10.




 
1º DIA

TRÊS TOMBOS E GARIMPO

Sábado partimos cedo e depois dos 525Km chegamos na pequena e acolhedora Piranhas. Ligeiramente colocamos as tralhas no hotel e logo chegou nosso amigo e guia Darquim. Aquele papo inicial, uma breve apresentação do grupo e partimos para a região da Cachoeira 3 Tombos. A estrada de terra que faz qualquer amante do Off Road se sentir confortável nos levou para bem perto da cachoeira, onde deixamos os carros e iniciamos nossa curta caminhada com direito a rastros de animais como onça, anta e outros.
A força da água estava sendo anunciada de longe com o barulho e por conta das últimas chuvas e seguindo a questão segurança abortamos a descida para o poço da Cachoeira 3 Tombos. Perambulamos por um tempo na área e retornamos aos carros e logo chegamos na Cachoeira do Garimpo. Ficamos ali curtindo um bom banho nas águas mornas e sem pressa ficamos lá até a hora dos mosquitos. Na volta tivemos a surpresa do dia, um veado campeiro bem próximo do grupo sai com seus pinotes até sumir nos arbustos. Aquela típica cena que todos tentam tirar fotos, mas não sai nada, uma mistura de vontade de ver, de fotografar e aquele nervosismo bom tentando arrumar a máquina.
O primeiro dia valeu, mesmo com uma surpresinha ruim tivemos as boas, a firmeza e boa energia do grupo fez bem a quem merecia. Voltamos para Piranhas onde paramos para saciar a fome na Cantina da Vovó. Lugar familiar, atendimento atencioso feito pela Miriam e toda a equipe da cantina. A comida nem se fala, não é à toa que quando chegou o rango um breve silêncio tomou conta da mesa. A fartura e o delicioso sabor da jantinha e dos caldos vão ficar gravados na memória e no estomago, e é mais um motivo para voltarmos para esta região.


VÍDEOS





RELATO

 

Por Sirlene Bendazzoli

Expedição Kayapó 10 a 13/02/2018
Por ter trabalhado com diversos povos indígenas inclusive os Kayapó sempre tive interesse em conhecer o território original daquele povo, além de saber que havia muitas cachoeiras belíssimas na região.
A oportunidade surgiu neste Carnaval com o grupo DOCERRADO.com e finalmente pude confirmar que a região precisa ser melhor conhecida: ainda bem que a turma que foi agora já se prontificou a voltar no período da seca.

Saímos de Brasília ainda escuro e viajamos até Piranhas onde deixamos as coisas num ótimo hotel. Seguimos para a Cachoeira Três Tombos que é muito linda mas como estava com bastante volume de água não deu para descermos até a base, a correnteza estava muito forte. Seguimos logo depois para a Cachoeira Garimpo, pequena e deliciosa! lá acabamos com o calor e nos banhamos num poço muito tranquilo. No retorno até o carro passamos por áreas de vegetação aberta e pudemos ver, encantados, um belo veado campeiro que felizmente ainda sobrevive nas matas.

No dia seguinte pegamos estrada rumo à cachoeira do Macaco.O caminho é longo e segue quase todo por dentro de uma mata de galeria lindíssima, com uma enorme variedade de árvores, folhagens, cipós e samambaias. Vale todo o esforço porque a cachoeira é uma maravilha! parece um leve véu que cai lá do alto e dança com o vento!! Lanchamos por lá e seguimos depois para a Corredeira Santa Helena que além de linda tem um poço grande onde ficamos por bastante tempo. Pudemos explorar também o rio acima até chegar ao encontro de dois riozinhos que formam a corredeira, sendo um de temperatura bem morna e que torna o banho uma gostosura!! Ainda deu tempo de passar na original Ponte de Pedra!

No terceiro dia pegamos novamente a estrada rumo a Cachoeira São Domingos e realmente fiquei maravilhada com a formação geológica do lugar!! não é só a cachoeira que é incrivelmente grande e linda, mas o entorno, o canyon onde ela se encontra e a possibilidade de observar de perto sua queda!! Como não foi possível descer para o poço prometemos voltar quando estiver menos úmido.

Para finalizar o encontro com tanta coisa bela e diferente aproveitamos cada canto da Cachoeira Grimalda, também cheia de corredeirinhas, pequenas quedas e pocinhos que lembram o Vale da Lua, além de um grande poço cercado de buritis!!

A viagem foi linda, o grupo para lá de unido e animado!! capaz mesmo de parar no meio da estrada de terra para preparar um delicioso cafezinho!! Nas primeiras noites jantamos numa aconchegante cantina em Piranhas, mas no último dia festejamos com um churrasco, cerveja e vinho no pátio do hotel! Que venham mais trilhas coma turma DOCERRADO.com!